segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DO ENCCEJA ? EXAME PARA CERTIFICAÇÃO DE ENSINO MÉDIO PARA JOVENS E ADULTOS ?


Extraído do site : https://www.encceja2018.pro.br/


  Resultado de imagem para Encceja 2018 – Edital


O ENCCEJA (Exame para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) é um exame totalmente gratuito servindo para conceder certificados de conclusão do Ensino Médio, para quem não teve oportunidade de concluir os estudos na idade escolar adequada para jovens e adultos residentes no Brasil ou no Exterior. As provas são aplicadas no mesmo dia (manhã e tarde), podendo participar qualquer brasileiro que tenha 15 anos ou mais de idade até a data da realização das provas para o Ensino Fundamental, e ter 18 anos ou mais até a data da realização da prova para o Ensino Médio.

Qualquer um pode participar do exame do ENCCEJA, podendo estudar sozinho, com o apoio de um amigo ou através de escolas de supletivo públicas ou privadas. Sob o reconhecimento do Ministério da Educação em todo o Território Nacional, o exame é feito pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

O exame do ENCCEJA é composto de quatro provas onde é necessário se obter 100 pontos por matéria no mínimo. Para atingir 100 pontos por matéria é necessário acertar 10 questões de 30 de cada prova, ou seja, é necessário acertar 1/3 de cada prova para se habilitar em cada uma das 4, e nota igual ou superior a 5 em redação de um total de 10 pontos.

O ENCCEJA passou a ser realizado visando à certificação do Ensino Médio, pois o ENEM Desde então se destina somente a aprovação para o ensino superior.

À parte, para quem não tem certificação de conclusão do Ensino Médio, basta se inscrever todo ano normalmente para ENCCEJA, quando houver (normalmente a cada 1 ou 2 anos) e na ficha de inscrição pela internet marcar que deseja o certificado de conclusão do Ensino Médio, lembrando que o ENCCEJA é gratuito. Assim, a prova será utilizada para obtê-la mesmo que não tenha frequentado uma escola.

No ano em que conseguir completar todas as pontuações mínimas, basta se dirigir a Secretaria da Educação do seu Estado, ou ao consulado brasileiro no país onde estiver, e solicitar a emissão do certificado de conclusão do ensino correspondente, fundamental e/ou médio obtidos. Algumas Secretarias da Educação de alguns Estados mais informatizados estão emitindo o certificado de conclusão automaticamente e enviando para a Diretoria de Ensino mais próxima e, por sua vez, esta última direciona para a própria escola onde os candidatos fizeram as provas.

O exame do ENCCEJA é constituído de provas estruturadas da seguinte forma:

Prova 1 - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
Prova 2 - Matemática e suas Tecnologias;
Prova 3 - Ciências Humanas e suas Tecnologias;
Prova 4 - Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
Redação.

Essas áreas do conhecimento foram estabelecidas a partir do currículo da Base Nacional Comum, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN's).

É importante ficar atento aos sites oficiais para obter mais detalhes sobre as matrículas, principalmente. Até a publicação deste post não havia data oficial para a realização do ENCCEJA 2018.

Uma dúvida que sempre surge também é relacionada a necessidade de fazer a prova de Ensino Fundamental para depois garantir o certificado de Ensino Médio. Importante: quem busca os dois certificados pode fazer diretamente a segunda prova, desde que já tenha 18 anos completos.

Ou seja, o certificado de Ensino Médio possui a certificação de Ensino Fundamental integrada.

Caso tenha restado alguma dúvida sobre o ENCCEJA 2018, você pode ligar diretamente para o INEP e esclarecer as suas dúvidas, telefone do Inep é: 0800 616161. Boa sorte, e seja persistente e confiante, estude e tenha disciplina para conseguir o tão sonhado diploma de conclusão dos estudos.




segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Cadastro de superdotados fornecerá dados para políticas

Extraído do site : http://www.infonet.com.br/noticias/educacao/ler.asp?id=209013

(foto: Arquivo Portal Infonet)

O Censo Escolar de 2016 registrou quase 16 mil estudantes com superdotação em todo o país 

Para atender a todos os estudantes superdotados do país, o Ministério da Educação trabalha na criação de um cadastro nacional com as principais informações sobre eles. A intenção é criar políticas públicas que alcancem esse público e auxiliem no melhor desenvolvimento dessas habilidades especiais.

Mestra e doutora em educação e especialista em gestão de instituições educacionais pela Universidade Católica de Brasília, Olzenir atua na área de concentração de ensino e aprendizagem com estudos em desenvolvimento nas áreas da criatividade e de altas habilidades. Ela coordenou o Núcleo de Atividades de Altas Habilidades e Superdotação no Distrito Federal (NAAHS) e atuou na consultoria aos estados para implantação do atendimento especializado de estudantes superdotados.

Para ela, os desafios na educação dos estudantes com altas habilidades são inúmeros e se dividem, principalmente, entre a família e a escola. “O mais sério, instigante, provocante, e que vem causando maiores problemas na educação escolar, é a identificação pelo professor do perfil desse aluno, pela capacidade rápida de aprendizagem”, observa. Já na família, o que mais angustia os pais é a intensa curiosidade dos filhos superdotados e a não aceitação de rotinas.

Recentemente, Brasília sediou o Encontro Nacional de Formação Continuada para os Núcleos de Atividades de Altas Habilidades e Superdotação, quando a criação do cadastro foi debatida. Para a pesquisadora, o cadastro terá como diferencial o levantamento de números para nortear as políticas públicas.

Sobre as discussões em torno do uso do termo superdotação ou altas habilidades, Olzenir afirma que ficam concentradas no campo teórico, já que a superdotação indica que um contingente da população tem aprendizado acima da média. Ou seja, uma alta habilidade em alguma área.

Estímulo

A pesquisadora defende ainda que para estimular o aprendizado desses estudantes “basta que o professor entenda que ele é diferenciado e permita que ele dirija o seu aprendizado.”

O Censo Escolar de 2016 registrou quase 16 mil estudantes com superdotação em todo o país. 

Fonte: MEC
Assessoria de Comunicação Social


Minhas considerações a respeito : Espero que o MEC saia do campo das intenções e parta para o campo das ações! Há 03 anos que a lei previu a instituição deste cadastro e ainda não verificamos, na prática, a sua criação.

sábado, 6 de janeiro de 2018

Matrícula escolar da rede municipal de Salvador antecipada acontece nesta sexta; inscrição é exclusiva para alunos com deficiência, alunos com TEA e com altas habilidades / superdotação


Rede da Educação Especial contou com 4.556 estudantes no ano passado, em Salvador.

Por G1 BA



Escolas municipais têm matrícula aberta para alunos da educação especial (Foto: Natally Accioli/G1) 

A matrícula antecipada da rede municipal de ensino para alunos que possuem deficiências, transtornos globais de desenvolvimento, altas habilidades ou superdotação está disponível nesta sexta-feira (5), em Salvador. Em 2017, a rede da Educação Especial contou com 4.556 alunos com deficiência.

Para efetuar a matrícula, o responsável deve comparecer à unidade de ensino onde pretende matricular o estudante munido de um documento que ateste a devida necessidade do mesmo.

Além do atestado, é preciso que sejam apresentados os documentos (original e cópia) do registro civil ou carteira de identidade, CPF, comprovante de residência atualizado, cartões do Bolsa Família (caso o aluno seja beneficiário), do SUS e de vacinação, sendo este último atualizado e duas fotos 3x4.

Para alunos a partir do 2º ano do Ensino Fundamental ou TAP II, ainda é preciso apresentar histórico escolar no ato da inscrição. Após esta data, ainda será possível realizar a matrícula dos alunos especiais, sem ser necessário apresentar o atestado.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), a matrícula dos alunos da Educação Especial é antecipada com o objetivo de que as unidades de ensino se organizem melhor às necessidades do estudantes.


Rede municipal de ensino

Após esta sexta-feira, o cronograma de matrículas da rede de ensino de Salvador para todos os públicos terá continuidade no dia 10 de janeiro, para os alunos contemplados com vaga na Educação Infantil.

A partir do dia 16, é a vez do preenchimento das vagas residuais, considerando a lista de espera de cada unidade de ensino. Já para os eixos do Ensino Fundamental I e II, a matrícula tem início na terça-feira (9) até o próximo dia 15. No dia 10, acontece as inscrições para o programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA).


Minhas considerações : Espero que o fato da matrícula ser antecipada, de fato, viabilize o atendimento deste público alvo, em especial para os superdotados !